ECONOMIA 24 HORAS
A economia nacional esta caracterizada por baixo crescimento, elevado desemprego, baixa produtividade, baixa qualificação de trabalhadores, inflexibilidade das relações trabalhistas/produção, baixos salários, custos fixos elevados etc. Em geral 10% dos trabalhadores são desempregados, 10% emigram e 20% são subempregados. Adicionalmente a maioria dos estudantes, aposentados, donas de casa e deficientes podem e querem trabalhar em tempo parcial.

Podemos transformar esta realidade com uma Iniciativa de Coordenação Empreendedora, operacionalizando as seguintes medidas para criar uma Economia Global 24 horas de Alta Produtividade:

1) Renda mensurada por hora trabalhada e paga mensalmente, flexibilização da jornada de trabalho para turnos de 3 ou 6 horas (manha/6-12, tarde 12-18, noite 18/24 e madrugada 0-6) com jornada máxima obrigatória de 30 horas semanais (um turno), com o trabalho de turnos adicionais sendo preenchidos voluntariamente ou por novos trabalhadores.

2) Inicialmente seriam coordenados a operação em dois turnos de 6 horas (manha/tarde), seguido do turno da noite e posteriormente madrugada, diluindo os custos fixos por uma produção maior voltada para o mercado nacional e global (especialmente asiático que está trabalhado enquanto descansamos ou dormimos).

3) Utilização do turno vago criado para educação (completar estudos, especializações, mestrados, doutorados etc.), pesquisa e desenvolvimento, intra-empreendedorismo (novos produtos/serviços na empresa), empreendedorismo (nova empresa) ou turnos adicionais (na mesma ou outras empresas).

4) Desempregados, estudantes, donas de casa, aposentados, deficientes, emigrantes retornados, imigrantes seriam utilizados para preencher os turnos adicionais trabalhando de 6 a 30 horas semanais.

5) Contratos de trabalho zerados e transformados em contratos de capital intelectual recebendo ações funcionais não negociáveis por capital intelectual mantendo renda salarial corrente na proporção da taxa média de 20% de lucro (capital intelectual igual a salário dividido por 0,2) e 100% do lucro distribuído como dividendos mensais.

6) Todos direitos trabalhistas devem ser incorporados a remuneração no cálculo do capital intelectual e devem ser recolhidos aos Fundos Individuais de Investimento e Seguridade Social como parte de reservas flutuantes administrada pela autoridade monetária visando garantir objetivos macroeconômicos e sociais.

Assim um típico cidadão poderia ter o seu dia organizado da seguinte forma:
Manhã: Trabalho

Tarde: Educação, pesquisa/desenvolvimento e/ou empreendedorismo.
Noite: Entretenimento, esporte e/ou arte.
Madrugada: Repouso.

A economia 24 Horas seria uma economia de altíssima produtividade e alta qualidade de vida. A demanda e oferta cresceriam acentuadamente e simultaneamente com a elevação da utilização do capital fixo. A maioria das empresas individualmente não teriam demanda para justificar turnos adicionais, porém se todos as empresas coordenarem a adição de turnos geradores de renda haverá a demanda para comprar esta oferta expandida. Adicionalmente enquanto é noite/madrugada no Brasil e estamos descansando e dormindo, metade do planeta está a pleno vapor diurno. Exportação de bens e serviços para esta metade do globo se expandirá com nossa economia 24 horas.
DEMOCRACIA DIRETA
Movimento, Partido, Governo e Empresas